Labiatas – a família curandeira (parte 4 de 4)

Terminaremos hoje o nosso artigo sobre as labiatas. Como todos os atigos aqui postados, esperamos que este também tenha servido como auxílio para melhorar a qualidade de vida de uma maneira mais saudável e natural… e viva as Labiatas!

Melissa

O gênero Melissa possui aproximadamente 80 espécies, sendo a mais usada em Aromaterapia a Melissa officinalis.

Curiosamente, a planta recebeu o nome em homenagem a ninfa grega Melissa, protetora das abelhas, pois elas são muito atraídas pelo aroma dessa planta, achando suas flores muito apropriadas para fazer mel.

Propriedades do óleo essencial de Melissa:
Antidepressivo, antiespasmódico, carminativo, digestivo, antitérmico, hipotensor, nervino, sedativo, uterino e vermífugo.

Tomilho

O gênero Thymus possui aproximadamente 1.200 espécies. As mais usadas em Aromaterapia são: Thymus vulgaris (tomilho), Thymus vulgaris linalol (thyme doce), Thymus mastichina (manjerona bela-luz), Thymus serphyllium (tomilho serpolet), e Thymus hiemalis (serpão). O gênero Thymus produz muitos quimiotipos, como por ex: QT timol, QT carvacrol, QT geraniol, QT linalol, QT citral e QT tuianol, produzindo composições químicas inteiramente diferentes. O tomilho consegue criar sozinho quase todo o espectro de fragrâncias exibido pela família das Labiatas, com aromas que lembram o orégano, a melissa, a lavanda, a manjerona… Esse fato comprova a incrível adaptabilidade do gênero, logo, o seu amplo poder terapêutico.

Propriedades do óleo essencial de Tomilho:
Sudorífico, estimulante geral, desinfetante, antisséptico, expectorante, rubefaciante, alivia depressão e é levemente sedativo.

Propriedades do óleo essencial de Tomiho Serpolet:
Citofilático, antibiótico e anti-inflamatório da pele.

Para Reflexão

“Deus, em sua bondade e generosidade infinitas, conferiu ao homem, por meio das plantas, quase todos os alimentos, vestes e medicamentos.”– Herbal de Gerarde (1636)

“Se os odores podem produzir satisfação, eles são tão soberanos nas plantas e tão agradáveis que nenhuma confecção dos boticários pode se igualar à sua excelente virtude.”– John Gerarde

Texto preparado por Giseli Fernandes, estudiosa sobre óleos essenciais, óleos vegetais e produtos naturais terapêuticos. Publicado no site da Phytoterápica.

Confira as demais partes deste artigo, com alguns exemplos de plantas labiatas importantes no uso da aromaterapia:
Labiatas – parte 1 de 4
Labiatas – parte 2 de 4
Labiatas – parte 3 de 4

Esse post foi publicado em artigo e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s